Playlist Subcultura Feminina!

subcultura-feminina

Quando falamos de subcultura estamos falando de estilo de vida, modo de pensar agir falar, ouvir música e gostar de arte.

Desde primórdios a arte tem esse poder influenciador na cultura social e no comportamento humano. A maneira de se vestir, decorar um quarto, escolher um lugar que tem o seu perfil. Lugar esse onde se reunem as pessoas com gostos em comum e fazem parte das subculturas diversas. Essa diversidade cultural tem história, tem contexto. Eu vou falar um pouco do que sei e do que já vivi e os lugares onde já frequentei na vida noturna de São Paulo.

Aos 17 anos me aventurei na galeria do rock as sextas-feiras com um pessoal na qual eu também fiz parte: os emocores.  Emocore foi e é um estilo gritante de rock emocionalmente falando, surgido nos anos 1990. Não segui por muito tempo nessa moda que foi em 2006.

Então segui ouvindo estilo indie, rock mais alternativo que surgiu nos 1980 estilo independente que foge das mídias  do “mainstream”. Não fiquei por muito tempo. Foi quando numa festa, na casa de um amigo que os pais estavam viajando, conheci o estilo de música Ska (gênero musical de origem nos 1950 da Jamaica). Me apaixonei por esse ritmo e naquele dia não via a hora de chegar em casa e começar a pesquisar mais músicas neste estilo. Fiquei com um garoto que se dizia skinhead trad (skinhead surgiu em Londres, entre anos 1960 pra 1970 sua origem vem do rude boy (jamaicano) e os punks do subúrbio), então me aprofundei nesse estilo de vida e segui como uma rude girl.

Foi aí que tudo se encaixou, onde eu descobri do porque The Clash tinha uma pegada reggae e punk, de que não só as pessoas comuns, como meu pai, ouviam Soul, Jazz  e Funk na sua vitrola. Descobri que outras subculturas estão interligadas, punk girls, skinhead girls, rockabillys, teddy girls, mod, riot grrl, regueiras, rappers, soul sisters, rockers, indies, góticas, geração tombamento, grunge, estilo da moda e arte dos 1950 aos 1990. A geração brechó, os termos da redes sociais como rolezeira, isto está tudo interligado. Porque a rolEzeira eclética de hoje pode ter sido a punk de ontem.

O papel da mulher na subcultura é importante ele engloba feminismo, presença, direito, na busca por mais respeito, sua influencia na música seu empoderamento, e não é só música! Essas mulheres estão envolvidas culturalmente mostrando seu ato politico, revolucionário, fora do padrão ou sistema.

Anúncios

Se você gosta de Stranger Things…

featured_stranger_things_starcourt_mall

Se prepara pra lista  de reprodução que eu fiz pra você!

Um dos seriados mais visto pela Netflix  recentemente  lançou o teaser da 3° temporada (Afinal o que é um teaser? A palavra teaser vem do inglês e significa provocar. Ou seja uma técnica de promover e atrair  seu público, mas sem relavar muita coisa). Mas analisando o vídeo que deixa algumas pistas pra gente pensar, o que  será que vai rolar nessa nova temporada?! Uma delas  é a impressão do comercial que mostra, a volta dessa aura mágica e retro dos anos 80s.

A  propaganda acontece no Shopping o Starcourt Mall em Hawkins, que mostra uma série de lojas de roupa, disco, livraria que em um certo momento no teaser mostra algumas pistas assim quando  aparece um livro chamado a Caçada ao Outubro Vermelho lançado em 84s,  e o mesmo quando aparece a loja Sam Goody, que foi uma loja varejista  muito popular nos Estados Unidos e similar a Fnac, Itunes, Spotify do comercio de tecnologia e industria fonográfica,  e nessa loja aparece o poster da capa de disco do Bruce Springsteen, o Born in the USA que foi seu álbum de 84 que mais fez sucesso. O que indica que o tio Bruce poderá aparecer na nova trilha sonora. Outra novidade é a da nova personagem a Robin  (Maya Hawke) que aparece trabalhando na sorveteria (Ahoy) ao lado de Steven (Joe Keery) que tudo indica que eles poderão ser par romântico na série. E como a 2° temporada acabou sendo lançada em outubro do ano passado no Hallowen, desta vez  poderá ser lançada no verão dos Estados Unidos de 1985, e como nosso inverno é o verão Americano,  fica a dica de que pode ser daqui um ano! Mas  até lá, deixo aqui uma playlist de artistas incríveis pra você conhecer, e músicas que deveria tocar na nessa próxima temporada.  E se você gosta de Stranger Things você vai gostar.

 

Descoberta da Semana!

muna_17

MUNA

São elas! A banda é fundada por Katie Gavin (vocal / produção), Josette Maskin (guitarra) e Naomi McPherson (guitarra / sintetizadores / produção),  MUNA é uma banda pop com uma mistura sombria, direito de Los Angeles, Califórnia.                                                                                                     Elas  misturam o R & B, ritmos  e a audácia de synthpop ( pra quem nunca ouviu falar Syntpop é um subgênero de New Wave)  com lirismo cru e desenfreado. Elas esperam que suas músicas se prestem tanto à euforia da pista de dança quanto a melancolia.  Essa descoberta veio do spotify dessa semana e toda vez que conhecer uma banda diferente vou postar por aqui, as músicas que favoritei  foram a  I Kow A place e Around U.  Deixo o link aqui em baixo. E play de music.

Mulher, negra e baterista! Parte 1.

Escolhi esse assunto por ter uma grande paixão por bateria, por ser mulher, negra e baterista iniciante. Iniciei o curso em 2009 mas logo parei sem muito motivação (deixo essa história pra outra postagem)  mas recentemente voltei pro curso de bateria! Meu pai é baterista e acho que isso me incentivou um pouco. Mas se tem uma coisa que tenho percebido é quão poucas mulheres na bateria se tornam famosas!  Como a gente mesmo escuta que “Ringo do Beatles foi um dos melhores bateristas de todos os tempos” desde de adolescente sempre gostei de banda formadas por mulheres e nesses últimos dias pensei em fazer essa postagem incrível selecionando mulheres negras que mandam muito bem na bateria. Mulheres que você precisa conhecer. E elas detonam!

 

Cyndi Blackman Santana

130f81ddcb5bd122ea5690492e6dfd45    Cindy Blackman

Baterista do genêro jazz e rock, nascida nos Estados Unidos,  ela também é conhecida como Cindy Blackman uma das melhores baterista mulher de todos os tempos. Tocou ao lado de Lenny Kravtz ,  ela é casada com o guitarrista de rock o Santana. Já gravou álbuns de Jazz solo.  E o mais incrível foi seu contato com a bateria aos 7 anos de idade em que foi a uma festa de aniversário de um amigo, indo ao banheiro ela olhou para outro espaço da casa e avistou a bateria e pulou pra cima! Aos 13 anos de idade Cyndi já se interessava com jazz, estou na escola de musica  Hartt School of Music e ganhou seu primeiro quite de bateria aos 14 anos.  Isso também a faz ser fera no que faz.  Quando adolescente frequentava a Igreja Batista, o que fez ter seu lado mais espiritual.  “Eu acredito que a música é tão sagrada que, uma vez que você está tocando, você está fazendo o trabalho de oração, esteja você consciente disso ou não, porque você tem uma intenção focada”, diz Blackman.

 

Alicia Warrington

Alicia_Blog-734741

10851230-large

Alicia, antes de ser tornar baterista estava em dúvida entre a música e o esporte,  ela queria também ser lutadora de box. “Minha mãe começou a me levar para lutas de wrestling quando eu tinha quatro anos de idade”, diz Alicia. “A maioria das crianças queria ir ao circo – eu queria ir para combates”. Mas preciso mencionar que já conversei com essa maravilhosa! Entrei em contato com ela via facebook, por um dos motivos foi que antes mesmo de ter acesso a internet eu conheci Alicia pela MTV, sim! Ela tocou na Banda da Kelly Osbourne, quem se lembra do clipe Come Dig Me Out ? Foi nesse clipe que eu vi representatividade, pra mim naquela época era como assistir um desenho animado e descobrir um super herói e sempre voltar a vê-lo! Anos se passaram e lembrei da Alicia e então foi quando entrei em contato e acreditem ela foi muito mais muito legal comigo e como ela foi acessível me incentivando a não parar de tocar! Ela toucou ao lado da Kate Nash, juntas foram do coletivo feminista Gilrs Gang que eu acompanhei um pouco via Youtube. O que a torna mais especial e essa super mulher e baterista pra mim é seu jeito de ser. Participou do Imerican Idol em 2012 e foi em 2015 que lançou sua própria banda Dohrn.

 

Cora Coleman Dunham

Cora_Coleman-Dunham imagem site DW Drums

Cora_Coleman-Dunham imagem da DWDruns

Primeira líder feminina de precursão de Howard na Thunder Machine, Cora conquistou o 1° lugar de 5 mil bateristas no anual Drum-Off de 2002 do Guitar Center. Isso a contemplou com o título de melhor baterista mulher nacional. Ela iniciou com a música na Kashmere High School  com o  William Portis e na igreja de Mamie L. Johnson. Formada em Ciências pela Universidade Howard. Tocava nas bandas de marcha dos concertos, Cora e seu marido tocaram ao lado do artista pop internacional,  Prince por 5 nos, também tocou ao lado de P!nk e a melhor informação, ela tacou com Beyonce por 2 anos onde foi líder do seu grupo instrumentista. E fez parte para o Black Girls Rock Anual da BET.

POSE

Recentemente foi lançada a série Pose,  a qual vai abordar a vida do LGBTQ negro nos Estados Unidos dos anos 80s, o  início do estilo da dança, o  vogue, que nasceu nas ruas do subúrbio de NY! E o surgimento dos bailes LGBTQ.

1393874Hailie Sahar, Indya Moore, Dominique Jackson, Angeliza Ross e MJ Rodriguez.

E o melhor! A série é a única até o momento a contratar cinco atrizes transexuais na história. Estou acompanhando com a FX da gringa e o ultimo episódio da 1º temporada acabou esse domingo.  E realmente a série tem sido maravilhosa. Outra questão não menos importante, é a crítica, da construção do racismo, como a da  mulher negra e trans, que não consegue trabalho formal e precisa se prostituir para o seu sustento. O homem branco elitizado, que leva uma vida de mentira por um status da socialite, o chamado cultura dos Yuppie. E mais! Uns dos meus atores favoritos o Evan Peters está contracenando na série, e que tem sua set-list (musicas selecionas) mais bonitas. Vou deixa apenas o link abaixo. Mas da um click e vai! A trilha sonora ta incrível dessa série incrivelmente linda.

Portas!

Quantas portas você gostaria que abrisse pra você?

Minha primeira postagem no blog será sobre sentimentos, o sentido mais humano do universo! Hoje eu gostaria que a porta da consideração abrisse ao meu favor.Falar sobre o sentimento de amizade e consideração é tão difícil quanto! Por que nos decepcionamos tanto com certas amizades, a que mais machuca é aquela na qual você descobre que somente você era a amiga. Mas temos um outro sentimento a qual acreditamos, a esperança, e é a ultima que morre não é mesmo? Mas depositar consideração e não receber em troca, cansa!  E é desta porta que venho falar hoje, essa porta que deveria abrir, e trancar o ego, aquela ego de não convidar alguém pra sair por achar que só você tem que ser convidada, o ego de não fazer convites por se achar especial demais! Nada contra a autoestima e o amor próprio, mas querer ser o centro da atenção toda vez sem notar o outro, isso é um problema.

Veja! Quero chegar ao ponto! De fazer você refletir de que sua amiga(o) (e) é tão importante quanto você! Então se ela te convidar pra sair, a convide de volta! Se ela te chamar pra ir a uma exposição, brechó que seja! Lembre dela na próxima exposição, lembre dela quando tiver aquele brechó em promoção, faça o mesmo por quem considera e da valor a sua amizade, abra a porta da reciprocidade. Não seja o que só recebe convites de solicitação de evento do facebook. Alerta! Feche a porta do seu ego.

5933ae788c007ddc0385f8097abd06bf

Memórias de quem já sofreu muito por não receber convites recíprocos.